Sismac
  • 15 | 10 | 2019 - 11:29 Mobilização

    Dia 15 de outubro é dia de resistir!

    Dia 15 de outubro é dia de resistir!
    A nossa homenagem é a história da nossa luta. Seguimos firmes!

    A rede municipal de ensino de Curitiba sofre com a falta de mil professores há quase mil dias. Essa é uma informação simbólica para o dia de hoje, mas a sobrecarga enfrentada pelos trabalhadores no cotidiano não tem nada de simbólica. Ela adoece, afasta e prejudica não só os próprios professores como a qualidade da educação que é ofertada para as filhas e filhos dos demais trabalhadores da cidade.

    Sobre o ofício de construir estrelas e os riscos das verrugas - Mauro Iasi

    Este é o nosso ofício,
    este é o nosso vício.
    Cego enlouquecido,
    visão por trevas tomada
    insiste em apontar estrelas
    mesmo em noites nubladas.
    Ainda que seja por nada
    insisto em apontá-las
    mesmo sem vê-las
    com a certeza que mesmo nas
    trevas
    escondem-se estrelas.
    E esse é um risco enorme para a nossa sociedade. Educação é um direito fundamental e é por ela que se garante o acesso aos demais direitos sociais, que também estão sob forte ataque tanto em nível municipal quanto nacional.

    Em Curitiba, a “homenagem” promovida pela Prefeitura neste 15 de outubro é apenas discurso. Na prática, a gestão do prefeito Rafael Greca quer que as professoras e professores da rede abram mão do reajuste da inflação, aceitem retrocessos em relação aos planos de carreira e acatem a sobrecarga de trabalho imposta no chão das escolas e CMEIs sem protestar.

    A data de hoje é um marco da luta em defesa da qualidade da educação, por valorização e melhores condições de trabalho. E, no cenário político atual, de ataque tanto aos direitos dos trabalhadores quanto ao caráter emancipador e crítico da educação, precisamos nos unir e fortalecer nossas trincheiras de luta.

    A nossa homenagem é a história da nossa luta. Seguimos firmes!

  • 15 | 10 | 2019 - 11:29 Mobilização

    Dia 15 de outubro é dia de resistir!

    Dia 15 de outubro é dia de resistir!
    A nossa homenagem é a história da nossa luta. Seguimos firmes!

    A rede municipal de ensino de Curitiba sofre com a falta de mil professores há quase mil dias. Essa é uma informação simbólica para o dia de hoje, mas a sobrecarga enfrentada pelos trabalhadores no cotidiano não tem nada de simbólica. Ela adoece, afasta e prejudica não só os próprios professores como a qualidade da educação que é ofertada para as filhas e filhos dos demais trabalhadores da cidade.

    Sobre o ofício de construir estrelas e os riscos das verrugas - Mauro Iasi

    Este é o nosso ofício,
    este é o nosso vício.
    Cego enlouquecido,
    visão por trevas tomada
    insiste em apontar estrelas
    mesmo em noites nubladas.
    Ainda que seja por nada
    insisto em apontá-las
    mesmo sem vê-las
    com a certeza que mesmo nas
    trevas
    escondem-se estrelas.
    E esse é um risco enorme para a nossa sociedade. Educação é um direito fundamental e é por ela que se garante o acesso aos demais direitos sociais, que também estão sob forte ataque tanto em nível municipal quanto nacional.

    Em Curitiba, a “homenagem” promovida pela Prefeitura neste 15 de outubro é apenas discurso. Na prática, a gestão do prefeito Rafael Greca quer que as professoras e professores da rede abram mão do reajuste da inflação, aceitem retrocessos em relação aos planos de carreira e acatem a sobrecarga de trabalho imposta no chão das escolas e CMEIs sem protestar.

    A data de hoje é um marco da luta em defesa da qualidade da educação, por valorização e melhores condições de trabalho. E, no cenário político atual, de ataque tanto aos direitos dos trabalhadores quanto ao caráter emancipador e crítico da educação, precisamos nos unir e fortalecer nossas trincheiras de luta.

    A nossa homenagem é a história da nossa luta. Seguimos firmes!

Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS