Sismac
  • 31 | 10 | 2019 - 21:04 Informe-se

    Servidores decidem realizar ato na votação da data-base

    Servidores decidem realizar ato na votação da data-base
    Mobilização dos servidores avança durante assembleia da data-base

    Em assembleia, os servidores municipais reafirmaram a reivindicação de 10% de reposição da inflação, mesmo diante do anúncio de 3,5% realizado pela Prefeitura. 3,5% é redução salarial! O percentual não cobre nem ao menos a inflação dentro do mandato do desgoverno do prefeito Rafael Greca. A categoria também aprovou assembleia permanente para dar agilidade às discussões do conjunto do funcionalismo.

    Trabalhadores do município realizam ato na votação da data-base

    A assembleia também decidiu pela realização de um ato contra a redução salarial no dia da votação da data-base na Câmara Municipal. Por isso, organize o seu local de trabalho e garanta a participação de pelo menos um representante da sua unidade. Vamos fazer pressão em cima dos vereadores para que rejeitem a redução salarial imposta aos servidores.
    Para além dos 10%, os servidores do quadro geral, representados pelo SISMUC, ainda têm uma perda salarial de 9,95% que a gestão ignora e não negocia com a categoria.

    Campanha Vaza Greca: o pior prefeito! continua

    - Reforçar a chamada para o Coletivo de Saúde no dia 11 de novembro e promover ato dos trabalhadores da saúde no dia 13 de novembro, data da reunião do Conselho Municipal de Saúde, para denunciar o sucateamento dos serviços promovido pela gestão;

    - Produção de cartazes e adesivos da campanha Vaza Greca para os locais de trabalho;

    - Dar continuidade à Campanha de Lutas: A União Faz a Força no início de 2020;

    - Promover a discussão da pauta da saúde sobre a terceirização das UPAs e o financiamento da saúde.
    Um exemplo do que a gestão Greca está fazendo com o funcionalismo de Curitiba: o reajuste de 3,5% representa R$ 70 para o trabalhador que recebe um vencimento básico de R$ 2.000. O mesmo trabalhador vai deixar de receber ainda cerca de R$ 250 com a mudança na forma do pagamento do auxílio-transporte, de dinheiro para crédito no cartão.

    Estado de alerta

    A gestão Greca ainda não revelou a proposta oficial que tem para a carreira dos servidores municipais. Entretanto, já temos uma boa ideia do vem por aí: benefícios para alguns e cabresto para todos. Por isso, vamos nos manter em estado de alerta!

    Uma nova assembleia será convocada logo que tivermos acesso aos projetos de mudança nas carreiras do conjunto dos servidores. Fique atento!

    Moções aprovadas

    A assembleia dos servidores municipais repudiou as declarações favoráveis do deputado Eduardo Bolsonaro ao AI-5, que revogou direitos fundamentais e suspendeu quaisquer garantias constitucionais

    A categoria também aprovou uma moção de apoio à professora Mara Cristina Gonçalves da Silva, da escola técnica de Franco da Rocha, que sofreu perseguição política e atentado contra à vida. Confira a moção completa aqui.

    Os trabalhadores reforçaram o posicionamento contra a privatização do ensino público e a abertura de vagas públicas na rede privada por meio do edital de credenciamento dos CEIs. 

  • 31 | 10 | 2019 - 21:04 Informe-se

    Servidores decidem realizar ato na votação da data-base

    Servidores decidem realizar ato na votação da data-base
    Mobilização dos servidores avança durante assembleia da data-base

    Em assembleia, os servidores municipais reafirmaram a reivindicação de 10% de reposição da inflação, mesmo diante do anúncio de 3,5% realizado pela Prefeitura. 3,5% é redução salarial! O percentual não cobre nem ao menos a inflação dentro do mandato do desgoverno do prefeito Rafael Greca. A categoria também aprovou assembleia permanente para dar agilidade às discussões do conjunto do funcionalismo.

    Trabalhadores do município realizam ato na votação da data-base

    A assembleia também decidiu pela realização de um ato contra a redução salarial no dia da votação da data-base na Câmara Municipal. Por isso, organize o seu local de trabalho e garanta a participação de pelo menos um representante da sua unidade. Vamos fazer pressão em cima dos vereadores para que rejeitem a redução salarial imposta aos servidores.
    Para além dos 10%, os servidores do quadro geral, representados pelo SISMUC, ainda têm uma perda salarial de 9,95% que a gestão ignora e não negocia com a categoria.

    Campanha Vaza Greca: o pior prefeito! continua

    - Reforçar a chamada para o Coletivo de Saúde no dia 11 de novembro e promover ato dos trabalhadores da saúde no dia 13 de novembro, data da reunião do Conselho Municipal de Saúde, para denunciar o sucateamento dos serviços promovido pela gestão;

    - Produção de cartazes e adesivos da campanha Vaza Greca para os locais de trabalho;

    - Dar continuidade à Campanha de Lutas: A União Faz a Força no início de 2020;

    - Promover a discussão da pauta da saúde sobre a terceirização das UPAs e o financiamento da saúde.
    Um exemplo do que a gestão Greca está fazendo com o funcionalismo de Curitiba: o reajuste de 3,5% representa R$ 70 para o trabalhador que recebe um vencimento básico de R$ 2.000. O mesmo trabalhador vai deixar de receber ainda cerca de R$ 250 com a mudança na forma do pagamento do auxílio-transporte, de dinheiro para crédito no cartão.

    Estado de alerta

    A gestão Greca ainda não revelou a proposta oficial que tem para a carreira dos servidores municipais. Entretanto, já temos uma boa ideia do vem por aí: benefícios para alguns e cabresto para todos. Por isso, vamos nos manter em estado de alerta!

    Uma nova assembleia será convocada logo que tivermos acesso aos projetos de mudança nas carreiras do conjunto dos servidores. Fique atento!

    Moções aprovadas

    A assembleia dos servidores municipais repudiou as declarações favoráveis do deputado Eduardo Bolsonaro ao AI-5, que revogou direitos fundamentais e suspendeu quaisquer garantias constitucionais

    A categoria também aprovou uma moção de apoio à professora Mara Cristina Gonçalves da Silva, da escola técnica de Franco da Rocha, que sofreu perseguição política e atentado contra à vida. Confira a moção completa aqui.

    Os trabalhadores reforçaram o posicionamento contra a privatização do ensino público e a abertura de vagas públicas na rede privada por meio do edital de credenciamento dos CEIs. 

Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS