Sismac
  • 04 | 08 | 2020 - 15:52 Ed. Física

    Pesquisa revela que professores estão sobrecarregados e desmotivados

    Pesquisa revela que professores estão sobrecarregados e desmotivados
    Dados mostram que modelo de trabalho imposto pela Prefeitura desconsidera especificidades de áreas e realidade escolar

    Um coletivo formado por professoras e professores da Educação Física, em conjunto com a direção do SISMMAC, realizou uma pesquisa com profissionais da área na rede ao longo de 30 dias, entre os meses de junho e julho, para avaliar como esses servidores estão se sentindo diante da pandemia de Coronavírus, que transformou o cenário social e afetou de forma significativa toda a organização escolar.

    Apesar das centenas de profissionais da Educação Física na rede municipal, ao longo desses 30 dias, apenas cerca de 100 professores responderam ao questionário disponibilizado na página do SISMMAC. As questões giravam em torno do modelo de formação imposto pela Secretaria Municipal de Educação (SME) para este momento pandêmico.

    A pesquisa mostrou que, embora existam diversas reclamações e avaliações negativas a respeito do modelo de trabalho remoto imposto pela Secretaria, muitos profissionais optaram por responder ao questionário com certa neutralidade. Ao que parece, os profissionais acreditam que ao questionar o modelo estariam, ao mesmo tempo, desvalorizando o trabalho desempenhado pelos próprios professores.

    Entretanto, precisamos conseguir apontar os problemas do cenário que estamos vivendo para conseguirmos melhorar a nossa realidade. Por isso, nesta quarta-feira (5), às 18h30, vamos promover uma Live sobre Educação Física Escolar e o ensino remoto. A Live será transmitida na página do SIMMAC no Facebook. Participe!

    Condições de trabalho

    O afastamento físico originou novas demandas tanto para os estudantes e suas famílias quanto para os trabalhadores da educação. Diante do ensino remoto, a relação entre alunos e professores também sofreu consequências e muitos profissionais têm problematizado a eficiência dessa escolha para o processo formativo, principalmente quando consideramos as especificidades de algumas áreas do conhecimento, como no caso da Educação Física.

    A pesquisa revela, entre outros pontos, que praticamente 50% dos participantes se sentem sobrecarregados com o modelo imposto e, para além disso, segundo eles, esse fator tem como consequência um ambiente improdutivo.

    Os professores que participaram da pesquisa também reforçaram a necessidade de um canal de comunicação entre a equipe que formula as vídeo aulas e os professores que estão no dia a dia da escola, mesmo que remotamente.

    Atividades complementares

    A pesquisa também mostrou que a maioria dos profissionais da Educação Física acredita que as atividades complementares deveriam ser elaboradas pelos próprios professores, de acordo com o planejamento de cada um e com a realidade escolar conhecida por aquele profissional. Por isso, é fundamental que a Prefeitura reconheça a importância de incluir cada professor nas decisões pedagógicas das escolas.

    Os demais dados levantados por esta pesquisa serão disponibilizados para a categoria em breve. 

  • 04 | 08 | 2020 - 15:52 Ed. Física

    Pesquisa revela que professores estão sobrecarregados e desmotivados

    Pesquisa revela que professores estão sobrecarregados e desmotivados
    Dados mostram que modelo de trabalho imposto pela Prefeitura desconsidera especificidades de áreas e realidade escolar

    Um coletivo formado por professoras e professores da Educação Física, em conjunto com a direção do SISMMAC, realizou uma pesquisa com profissionais da área na rede ao longo de 30 dias, entre os meses de junho e julho, para avaliar como esses servidores estão se sentindo diante da pandemia de Coronavírus, que transformou o cenário social e afetou de forma significativa toda a organização escolar.

    Apesar das centenas de profissionais da Educação Física na rede municipal, ao longo desses 30 dias, apenas cerca de 100 professores responderam ao questionário disponibilizado na página do SISMMAC. As questões giravam em torno do modelo de formação imposto pela Secretaria Municipal de Educação (SME) para este momento pandêmico.

    A pesquisa mostrou que, embora existam diversas reclamações e avaliações negativas a respeito do modelo de trabalho remoto imposto pela Secretaria, muitos profissionais optaram por responder ao questionário com certa neutralidade. Ao que parece, os profissionais acreditam que ao questionar o modelo estariam, ao mesmo tempo, desvalorizando o trabalho desempenhado pelos próprios professores.

    Entretanto, precisamos conseguir apontar os problemas do cenário que estamos vivendo para conseguirmos melhorar a nossa realidade. Por isso, nesta quarta-feira (5), às 18h30, vamos promover uma Live sobre Educação Física Escolar e o ensino remoto. A Live será transmitida na página do SIMMAC no Facebook. Participe!

    Condições de trabalho

    O afastamento físico originou novas demandas tanto para os estudantes e suas famílias quanto para os trabalhadores da educação. Diante do ensino remoto, a relação entre alunos e professores também sofreu consequências e muitos profissionais têm problematizado a eficiência dessa escolha para o processo formativo, principalmente quando consideramos as especificidades de algumas áreas do conhecimento, como no caso da Educação Física.

    A pesquisa revela, entre outros pontos, que praticamente 50% dos participantes se sentem sobrecarregados com o modelo imposto e, para além disso, segundo eles, esse fator tem como consequência um ambiente improdutivo.

    Os professores que participaram da pesquisa também reforçaram a necessidade de um canal de comunicação entre a equipe que formula as vídeo aulas e os professores que estão no dia a dia da escola, mesmo que remotamente.

    Atividades complementares

    A pesquisa também mostrou que a maioria dos profissionais da Educação Física acredita que as atividades complementares deveriam ser elaboradas pelos próprios professores, de acordo com o planejamento de cada um e com a realidade escolar conhecida por aquele profissional. Por isso, é fundamental que a Prefeitura reconheça a importância de incluir cada professor nas decisões pedagógicas das escolas.

    Os demais dados levantados por esta pesquisa serão disponibilizados para a categoria em breve. 

Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS