Sismac
  • 03 | 09 | 2021 - 18:15 Informe-se

    Sindicato aguarda Judiciário liberar valores das horas-extras

    Sindicato aguarda Judiciário liberar valores das horas-extras
    Dinheiro ainda está com a Justiça e SISMMAC aguarda transferência para iniciar o pagamento aos professores

    A expectativa em relação ao pagamento da ação das horas extras só aumenta entre as professoras e professores da rede e, para agilizar todo esse processo, o SISMMAC já organizou um sistema e dará início a operação assim que receber o montante.

    Entretanto, o dinheiro ainda não está na conta do Sindicato. Após pressão realizada pela categoria, a Prefeitura depositou o valor em juízo e a justiça já determinou a expedição da Requisição de Pequeno Valor (RPV). Entretanto, o setor responsável pela transferência para a conta do Sindicato ainda não fez essa movimentação.

    Durante a tramitação da ação, a direção do SISMMAC reivindicou que a ação fosse paga por meio da folha de pagamento dos servidores. Foi a justiça quem determinou que a Prefeitura fizesse o depósito em juízo para que aí então o valor fosse repassado ao Sindicato e, depois, aos profissionais do magistério.

    Nosso departamento jurídico também segue em contato frequente com o Judiciário para prestar as informações necessárias e contribuir com a agilidade no trâmite.

    Horas extras: relembre o histórico da ação

    A ação das horas extras de 2010 é a maior da história do SISMMAC e abrange mais de 7.300 professoras e professores.

    As professoras e professores lotados em CMEIs, CMAEEs, Projeto Piá, que possuíam RIT ou segundo padrão em 2010 e trabalharam sábados a mais na época ainda receberão um valor a mais futuramente. A Prefeitura havia deixado de fora os profissionais de CMEIs, CMAEEs e do Projeto Piá, mas a atuação do SISMMAC conseguiu que fossem incluídos a partir da conferência por folha ponto em uma segunda parte dos cálculos.

    Além disso, o SISMMAC já ganhou em primeira e segunda instância a ação que exige o pagamento de horas extras referente aos sábados trabalhados a mais entre 2011 e 2016. Ainda cabe recurso junto aos tribunais superiores em Brasília e é possível que a Prefeitura recorra mais uma vez com o objetivo de atrasar ao máximo o pagamento. De qualquer modo, essa já é uma vitória importante para o conjunto do magistério e faremos pressão para acelerar o pagamento.

  • 03 | 09 | 2021 - 18:15 Informe-se

    Sindicato aguarda Judiciário liberar valores das horas-extras

    Sindicato aguarda Judiciário liberar valores das horas-extras
    Dinheiro ainda está com a Justiça e SISMMAC aguarda transferência para iniciar o pagamento aos professores

    A expectativa em relação ao pagamento da ação das horas extras só aumenta entre as professoras e professores da rede e, para agilizar todo esse processo, o SISMMAC já organizou um sistema e dará início a operação assim que receber o montante.

    Entretanto, o dinheiro ainda não está na conta do Sindicato. Após pressão realizada pela categoria, a Prefeitura depositou o valor em juízo e a justiça já determinou a expedição da Requisição de Pequeno Valor (RPV). Entretanto, o setor responsável pela transferência para a conta do Sindicato ainda não fez essa movimentação.

    Durante a tramitação da ação, a direção do SISMMAC reivindicou que a ação fosse paga por meio da folha de pagamento dos servidores. Foi a justiça quem determinou que a Prefeitura fizesse o depósito em juízo para que aí então o valor fosse repassado ao Sindicato e, depois, aos profissionais do magistério.

    Nosso departamento jurídico também segue em contato frequente com o Judiciário para prestar as informações necessárias e contribuir com a agilidade no trâmite.

    Horas extras: relembre o histórico da ação

    A ação das horas extras de 2010 é a maior da história do SISMMAC e abrange mais de 7.300 professoras e professores.

    As professoras e professores lotados em CMEIs, CMAEEs, Projeto Piá, que possuíam RIT ou segundo padrão em 2010 e trabalharam sábados a mais na época ainda receberão um valor a mais futuramente. A Prefeitura havia deixado de fora os profissionais de CMEIs, CMAEEs e do Projeto Piá, mas a atuação do SISMMAC conseguiu que fossem incluídos a partir da conferência por folha ponto em uma segunda parte dos cálculos.

    Além disso, o SISMMAC já ganhou em primeira e segunda instância a ação que exige o pagamento de horas extras referente aos sábados trabalhados a mais entre 2011 e 2016. Ainda cabe recurso junto aos tribunais superiores em Brasília e é possível que a Prefeitura recorra mais uma vez com o objetivo de atrasar ao máximo o pagamento. De qualquer modo, essa já é uma vitória importante para o conjunto do magistério e faremos pressão para acelerar o pagamento.

Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS